Grafismo Grafismo

COMO OS CASOS ESTÃO CRESCENDO NA POPULAÇÃO?

02.03.2020

Por: Mell

Ontem mostrados o cenário compilado do avanço da doença COVID-19 em todas as regiões do Brasil, desde o primeiro dia do Caso #1 até dia 24/03/2020.

Mas o quanto esses casos estão crescendo a nível da população?

Selecionamos, a partir dos dados de ontem, 9 estados que concentram os maiores números de casos brasileiros, bem como o tamanho de suas respectivas populações. Ao fazer uma razão de casos a cada 100.000 habitantes, podemos começar a observar padrões interessantes, que estão diluídos dentro das curvas de casos totais ao longo dos dias: há um grande aceleramento de casos a cada 100.000 habitantes no Distrito Federal, sendo muito superior aos demais estados brasileiros, incluíndo o estado de SP, local onde se concentra o maior número de casos e óbitos do país.


Podemos também observar que, em menor proporção, os estados RJ e CE apresentam um crescimento superior ao próprio estado de SP. Foi noticiado ontem que SP está finalmente observando um achatamento em sua curva, graças ao esforço da população em se manter em isolamento, das entidades públicas e privadas no suprimento de EPIs e necessidades hospitalares e dos profissionais de saúde, heroicamente tentando controlar os casos nos hospitais. Essas medidas são fundamentais e se estamos vendo esse fenômeno em SP, é graças a combinação de suas implementações. Mas ainda não é o suficiente, é necessário aumentar ainda mais esse rigor para sairmos o mais rápido possível, com o menor número de fatalidades possível, dessa situação. E isso serve para SP e TODOS os outros estados da federação.


Além desses dados, é possível observar que a taxa de crescimento de casos por 100.000 habitantes no RS é similar ao que se observa no AM. É importante salientar o crescimento acelerado que o estado de SC vem apresentando, especialmente considerando o infeliz pronunciamento de seu governo, salientando que as medidas de isolamento estão sendo desencorajadas e reduzidas em um nível preocupante a partir do dia 1º de Abril. A combinação desse crescimento com a falta de políticas de isolamento poderá nos fazer observar um crescimento alarmante nos próximos dias para este estado.


Ninguém gosta de ficar isolado, e sabemos do esforço que a população faz, abrindo mão de visitar e estar perto de familiares e pessoas queridas, ou até mesmo lidando com o medo da recessão econômica e de seus empregos. Um estudo recente [1] demonstrou que cidades que realizaram uma intervenção PRECOCE e MAIS AGRESSIVA frente a transmissão do COVID-19 se RECUPERARAM MAIS RAPIDAMENTE o crescimento econômico APÓS A PANDEMIA.

O mundo enfrentará uma recessão econômica durante e após esse período de enfrentamento do COVID-19. Não será exclusividade de algum ou um conjunto de países. Mas quem agir mais cedo e com mais rigor, terá muito mais subsídio de recuperação rápida e terá menos fatalidades, terá um sistema de saúde capaz de absorver os enfermos e curá-los, porque terá assistência para isso. Viva para comprovar com seus próprios olhos.


Fiquem em casa, abracem as medidas protetivas de isolamento e de enfrentamento ao COVID-19. Cobrem de seus governantes medidas que beneficiarão a saúde da população. A economia também será beneficiada dependendo do quão bem implementadas essas medidas serão e de como a população se recuperará da pandemia.

Grafismo Grafismo

Compartilhe nas suas redes!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts
relacionados

Ivermectina: será mesmo a droga milagrosa?

Evitar flúor, suplementar com magnésio e água a

DIA MUNDIAL DA SAÚDE E PARA ONDE ELA IRÁ

Grafismo
Grafismo Grafismo