Grafismo Grafismo

ÓBITOS POR COVID-19 QUE PODEM TER OCORRIDO ATÉ O MOMENTO NO BRASIL E SEUS ESTADOS

04.08.2020

Por: Mell

Autor: Miguel Angel Buelta Martinez (@Martine44528723)30/07/2020

Todos os números são aqueles fornecidos pelo Ministério da Saúde. No que diz respeito ao número de óbitos que podem ter ocorrido, a análise está baseada na metodologia apresentada em trabalho anterior resumido a seguir: .

Nessa análise mostra-se o grande aumento de óbitos por SRAG em 2020(1), em relação aos anos anteriores, no qual somente uma parcela é identificada como sendo causada por COVID-19. A parcela restante é ainda bem maior do que o número de óbitos por SRAG dos anos anteriores. Isso levou à adoção de um procedimento numérico para tentar avaliar o número óbitos que podem ter deixado de ser notificados como sendo também por COVID-19. Para tanto, são definidos os seguintes valores, notificados pelo Ministério da Saúde até 29/07/2020:

N_SRAG2020 = óbitos notificados por SRAG em 2020.

N_SRAG2019 = óbitos por SRAG em 2019.         

N_COVID SRAG2020 = óbitos por SRAG em 2020, já identificados como sendo causada por COVID-19.      

N_SRAG = óbitos a mais que poderiam ser também por COVID-19, dado pela expressão:

N_SRAG = N_SRAG2020  – N_SRAG2019  –  N_COVID SRAG2020

Notar que também são retirados do N_SRAG os óbitos por SARG de 2019 (N_SRAG2019 ), e que podem ter ocorrido devido a outras causas.

N_COVID = óbitos oficiais notificados por COVID-19.                                                                                                

N_COVID “real” = soma dos óbitos notificados por COVID-19 (N_COVID ) e dos óbitos N_SRAG, que pode ser o número total de óbitos por COVID-19, dado pela expressão:

N_COVID “real” = N_SRAG + _COVID

Fator = fator de multiplicação dos óbitos oficiais notificados por COVID-19, para obter-se o que pode ser o número total de óbitos por COVID-19 (N_COVID “real”/ N_COVID ).

 tabelas de SRAG de 2020 e 2019, devidamente interpretadas, facilitando em muito esta análise

Tabela de Resultados

Na tabela a seguir são apresentados os valores definidos no capítulo 1, para o Brasil e seus Estados, a partir do número de óbitos acumulados por COVID-19 e por SRAG, ambos notificados pelo Ministério da Saúde até 29/07/2020.

Tabela 1: Resultados dos fatores de multiplicação dos óbitos acumulados oficiais notificados por COVID-19 (N_COVID ), para se obter o que pode ser o número total de óbitos por COVID-19 até 29/07/2020 (N_COVID “real” ).

Brasil e Estados N_SRAG2020 N_SRAG2019 N_COVID SRAG2020 N_SRAG N_COVID N_COVID “real” Fator
Brasil 131.512 3.563 84.140 43.809 90.134 133.943 1,5
Minas Gerais 6.072 360 2.638 3.074 2.608 5.682 2,2
Rio Gr. do Sul 3.968 181 1.797 1.990 1.750 3.740 2,1
Paraná 4.049 482 1.710 1.857 1.814 3.671 2,0
Mato G. Sul 747 132 349 266 342 608 1,8
São Paulo 38.680 852 22.409 15.419 22.382 37.801 1,7
Santa Catarina 1.796 175 1.026 595 1.002 1.597 1,6
Distrito Federal 2.421 95 1.526 800 1.419 2.219 1,6
Amazonas 4.873 133 3.036 1.704 3.246 4.950 1,5
Bahia 5.421 95 3.612 1.714 3.321 5.035 1,5
Goiás 2.396 127 1.488 781 1.554 2.335 1,5
Pernambuco 9.046 53 6.387 2.606 6.484 9.090 1,4
Paraíba 2.567 75 1.790 702 1.766 2.468 1,4
Alagoas 2.067 43 1.452 572 1.540 2.112 1,4
Ceará 9.906 93 7.079 2.734 7.643 10.377 1,4
Rio de Janeiro 17.401 267 12.500 4.634 13.198 17.832 1,4
Tocantins 539 31 385 123 364 487 1,3
Pará 7.408 79 5.465 1.864 5.694 7.558 1,3
Piauí 1.248 29 873 346 1.292 1.638 1,3
Maranhão 3.120 11 2.356 753 2.978 3.731 1,3
Rio Gr. do Norte 1.775 79 1.284 412 1.735 2.147 1,2
Roraima 615 3 515 97 493 590 1,2
Amapá 388 8 294 86 559 645 1,2
Sergipe 1.121 13 955 153 1.390 1.543 1,1
Esp. Santo 2.279 58 1.953 268 2.486 2.754 1,1
Rondônia 615 18 515 82 855 937 1,1
Mato G. Norte 723 51 525 147 1.702 1.849 1,1
Acre 415 61 365 -11 510 499 1,0

Portanto, segundo as hipóteses desta análise, o fator de multiplicação dos óbitos oficiais notificados por COVID-19, para obter-se o que pode ser o número total de óbitos por COVID-19 (N_COVID “real”/ N_COVID ), varia de estado para estado, a depender de como foi identificado o grande aumento de óbitos por SRAG em 2020, em relação aos anos anteriores.

A observação dos resultados da tabela propicia que se façam várias análises para cada estado, o que foge dos objetivos deste trabalho.

Segundo as hipóteses colocadas no texto existiria uma subnotificação de óbitos por COVID-19 variável ao longo do país. Para obter-se o que pode ser o número total de óbitos por COVID-19, os óbitos oficiais notificados devem ser multiplicados por um fator que varia desde 2,2 (Minas Gerais) a 1,0 (Acre), passando por 1,5 para o Brasil como um todo.

Esse fator de multiplicação varia de acordo como cada estado tratou a questão grande aumento de óbitos por SRAG em 2020, em relação aos anos anteriores. Os valores reais poderão ser até maiores do que aqueles aqui estimados, pois consideram-se os óbitos por COVID-19 que circularam pelo sistema de saúde e que foram identificados, seja por SRAG, seja por COVID-19.

Grafismo Grafismo

Compartilhe nas suas redes!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts
relacionados

Evitar flúor, suplementar com magnésio e água a

A pandemia acabou?

COVAXIN™ uma das promissoras vacinas indianas

Grafismo
Grafismo Grafismo