Grafismo Grafismo

ANÁLISE QUALITATIVA DO COMPORTAMENTO DOS CASOS E ÓBITOS POR COVID-19 NOTIFICADOS DIARIAMENTE NO ESTADO DE SÃO PAULO

29.06.2020

Por: Mell

Autor: Miguel A. B. Martinez

Observações: O número de casos e óbitos constantes dos gráficos correspondem à média móvel de sete dias, onde o dia considerado está no centro desses sete dias.

Considera-se o início no dia 20/03, quando há um total de 5 óbitos totais notificados. A média móvel semanal dos óbitos diários notificados havia começado a estabilizar no dia 03/06 (76 dias após o dia inicial 20/03).

Image

Para quem não está familiarizado, o número de casos ou óbitos considerados para um determinado dia é a média entre as notificações de sete dias, em que esse dia está posicionado no meio desses dias (representada pela média móvel). xemplo: número de óbitos considerado para o dia 15/06 é a média entre os óbitos notificados do dia 12/06 e 18/06.

Esse período corresponde a praticamente o dobro do tempo em que isso ocorreu nos outros países. No entanto, a partir do dia 10/06, essa média começou a subir novamente, e rapidamente. A causa pode ser atribuída à flexibilização social que ocorreu a partir do início do mês de junho, que está se agravando mais ainda nos últimos dias.

O número de casos diários está mostrado dividido por 10. A subnotificação de casos nos dias 17 e 18/06, já foi corrigida. A média móvel semanal dos casos diários notificados começam a estabilizar no dia 01/06 (74 dias após o dia inicial 20/03).

Image

Esse período também é da ordem do dobro do tempo em que isso ocorreu nos outros países. No entanto, a partir de 10/06, esses casos começaram a subir novamente e a tendência é que esses casos diários continuem a subir, não sendo recomendável manter a flexibilização do isolamento social que foi decretada. É consenso que o óbito ocorre em média de 8 a 12 dias após o início dos sintomas (Imperial College London).

Portanto a diminuição dos óbitos diários notificados ocorreria depois da diminuição dos casos notificados. Isso não ocorre no gráfico acima. A estabilização do número de óbitos notificados ocorre “coincidentemente” com a estabilização do número de casos notificados. A demora dos resultados dos testes deve fazer esse deslocamento da curva de casos. Portanto, o número de casos notificados a cada dia deve corresponder ao que ocorria, em média, 10 dias atrás.

Considerando o atraso na notificação de casos e a taxa de 1,38% entre o número de óbitos e o número de casos (Imperial College London), o número de casos reais totais no Estado de São Paulo é atualmente, da ordem de 6 vezes o número de casos totais notificados. Essa conclusão pressupõe que o número de casos notificados esteja correto. Essa hipótese já é assunto para um próximo estudo, onde a questão do excessivo número de óbitos por SRAG, em relação aos anos passados, deve ser incluída.

Grafismo Grafismo

Compartilhe nas suas redes!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts
relacionados

O que sabemos sobre os assintomáticos para a COVI

Relatório ITpS sobre a Ômicron no Brasil(23) Sem

Carta aberta à Prefeitura de Porto Alegre

Grafismo
Grafismo Grafismo